Veterano e Viciado em WoW, Fala dos Riscos de Jogar Habitualmente.

Fonte: Yahoo! News

Esse é Ryan Van Cleave, ex viciado em WoW. (duvido [maldade])

Quando se pensa em um jogador viciado em jogos eletrônicos, logo vem a mente a imagem de um adolescente ou estudante com muito tempo em suas mãos. Não no caso de Ryan Van Cleave, que é professor com PhD, casado e tem filhos; ele admite que possui um vício compulsivo e assustador por World of Warcraft.

Em 2010, Ryan publicou suas experiências com o vício em jogos eletrônicos no livro intitulado Unplugged: My Journey into the Dark World of Video Game Adicition (em tradução livre, Desplugado: Minha Jornada no Interior do Sombrio Mundo dos Video-Games), e em uma recente entrevista ao Yahoo! News (em inglês), ele expõs o que o levou de uma vida razoavelmente balanceada a algo semelhante a um pesadelo. Ele se diz propenso a jogar demais, principalmente WoW, o qual conectou-se pela primeiro vez em 2004, foi quando o jogo o cativou completamente. Sua vida em casa sofreu por isso e consequentemente, perdeu seu emprego, também.

Ele desde então deixou o jogo – e MMOs em geral – contudo sua esposa preocupa-se com uma possível recaída do maridão. Sua mulher, tem observado as crianças do casal para identificar uma possibilidade futura de vício: “Eu concordo que meus filhos também possam ter uma pré-disposição para o vício em jogar da mesma maneira que os filhos de um alcoólatra pelo álcool.

Ryan alerta os jogadores sobre a sutileza do processo que surge ao se tornar um viciado: “Tudo o que você faz como um viciado em games, normalmente é dar pequenos passos adiante. Eu sou como um Charlie Sheen do WoW. Um rebelde sem causa, gostei, assusta né, se eu continuasse a jogar esse jogo… não seria o melhor exemplo para meus filhos, não seria o melhor marido e não seria bom comigo mesmo.

2 Respostas para “Veterano e Viciado em WoW, Fala dos Riscos de Jogar Habitualmente.

  1. rjodka13 31/08/2011 às 18:01

    Cara eu me senti assim uma vez com o Ragnarok inclusive tinha crise de abstinência e tudo mais, com o WOW eu consigo me controlar a ponto de não jogar, consigo dar atenção a minha filha e a minha esposa e não comprometo meu trabalho, mais esse cara ai é pró o que ele fez é muito tenso, e pra não chegar a um nível desse tem que força de vontade.

    • Arraesador 01/09/2011 às 00:21

      É verdade rjodka13 eu tive sorte que quando comecei a viciar no WoW minha, hoje esposa, me alertou. Eu tava naquela de negar – “não sou viciado não” – mas depois que comecei a dormir tarde por causa do jogo e a perder qualidade de vida dei uma mega maneirada, hoje sou um casual player (como sempre fui) e que ainda joga pouco. Só to receoso com o lançamento aqui no Brasil, aí o bicho vai pegar.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: