Análise do Guia Oficial de Diablo III da Editora Europa/Bradygames

Não vou reclamar pois esta é uma obra-prima incontestável, já que responde a muitas perguntas mas vamos combinar uma coisa, está tudo na internet. Livros como este nunca são apenas sobre a grande quantidade de informações, mas temos que enfatizar a sua ótima apresentação no todo. Como escrever um guia, por exemplo, sobre se embrenhar em masmorras em um game quando elas são geradas aleatoriamente?

Este guia é feito através de histórias, cada área tem uma visão geral que nos mostra em que devemos ficar de olho e também algo que se assemelha a uma espécie de diário dos aventureiros que passaram por aquele local onde eles e elas nos mostram um pouco das potenciais situações que podemos encontrar nas masmorras de Diablo III a medida que passamos por elas, de novo e de novo até enjoarmos.

Ta bem, sei que é um pouco piegas, isso está bem claro, mas me parece um bom equilíbrio entre as informações úteis e aquele gostinho da ambientação do mundo de Diablo. Os escritores se superaram ao encontrar uma maneira de lidar com a questão da geração aleatória das masmorras em um guia de estratégias. É por essas e outras que vasculho os guias dos jogos quando merecem, pois chegam ao ponto de se assemelhar a um livro de ficção (beeem de longe), dá pra se ter uma sensação de imersão na experiência de jogo.

A parte intitulada Os Habitantes do Inferno é a melhor do guia, dando uma visão geral sobre cada monstro e suas variantes com suas estatísticas e as mudanças delas em cada nível de dificuldade, além das estatísticas dos males mais cruéis, explicando como os seus ataques e redutores sobre os personagens funcionam (e as diferenças dos efeitos em cada classe, quando necessário).

O guia tem alguns prós e contras também. As perícias de classe, por exemplo são explicadas em detalhes explanando como melhor utilizá-las, através de um processo passo-a-passo que nos leva a centenas de habilidades mas não existe nem superficialmente uma análise de como juntar tudo para construir um personagem, as famigeradas “builds” tão famosas do WoW outra falha pra mim é que não passa nenhuma dica de como a classe progride de forma global à medida que sobe de nível. Dificilmente “quebra esse galho”, mas não deveria ser exatamente isso que um guia precisaria oferecer à quem não quer recorrer a internet?

Apesar dos pesares, este guia ainda me cativou. Vamos levar em consideração o trabalhão enorme que foi criar um calhamaço desse e a tradução da Editora Europa que mais uma vez se mostrou ótima, o livro quase chega a ser fantástico graças as explicações diretas em cada página, desde as tabelas, passando pelas estatísticas e chegando finalmente as armas. O último guia que usei de verdade foi o do Cataclysm e esse traz uma sensação semelhante, serão leituras certas por um bom tempo. Sempre achei o termo, “guia de estratégia” um pouco equivocado porque você realmente não usa o livro como guia para a estratégia mas como livro de referência, um companheiro de aventureiras. Apesar de algumas falhas, o guia de Diablo III ainda tem tudo para agradar aos fãs que buscam algo mais, do que a simples experiência de jogo.

E você, já adquiriu o seu exemplar?

Informações
Título: Guia Oficial Diablo III
Autor: Bradygames
Editora: Editora Europa
ISBN: 9788579601415
Edição: 1
Número de páginas: 448
Formato: 21,6 x 27,6 cm

Comments are closed.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: