Arquivos de tags: wow

Blizzard Vence Briga Judicial de 2 Anos Contra Criadores de Bots

A equipe de advogados da Blizzard conquistou mais uma vitória em sua batalha contra o uso e comércio de bots. A Ceiling Fan Software, desenvolvedora do Shadow Bot e do Pocket Gnome, recebeu ordem judicial para cessar todas as suas operações e agora encara uma disputa judicial de $7 milhões (documento em inglês).

Depois de mais de 2 anos de batalhas legais contra a Blizzard Entertainment em buscar do nosso direito de operar e de nossos clientes de jogar WoW como quiserem, não obtivemos hesito em nossos termos e nos foi solicitado pela United States District Court (Corte dos Distritos do Estados Unidos), na Califórnia a cessarmos nossas operações.

Esta não é a primeira vez que a Blizzard leva à corte uma empresa de bots. O infame bot, Glider, foi considerado infringidor do Digital Millennium Copyright Act (Ato de Direitos Autorais do Milênio Digital), e foi encerrado. Os detalhes desta liquidação nunca foram à público, apenas o fato de que todas as marcas Planador foram transferidas para a Blizzard.

Bots são programas que jogam para você automaticamente e a Blizzard tem uma política de tolerância zero quando se trata de qualquer tipo de automação de jogabilidade.

Fonte: WoW Insider

Anthony Rosner: Chegando a Um Acordo Consigo Mesmo Por Um Viciado em WoW

Tradução livre por Arraesador.

Lá se foi um ano e meio desde que o estudante de cinema Anthony Rosner lançou IRL, um curta metragem documentando seu deslize inexorável rumo ao vício em World of Warcraft que quase arruinou sua vida. Sua história rumo a decadência, se inicia em Azeroth, enquanto ele lutava para reencontrar seu caminho de volta a uma vida normal e rumo à sua graduação universitária, seu vídeo já foi visto mais de 1 milhão de vezes através do YouTube, festivais, TV e internet. Este mês Rosner lançou IRL 2.0: In Moderation, uma releitura de sua experiência que traz os espectadores de volta ao lugar onde tudo começou: Azeroth, em doses mais moderadas.

A brilhante criatividade de Rosner se mostra mais do que nunca neste ponto de sua longa jornada através de um hobby que para algumas pessoas pode mostrar-se uma sufocante influência. As experiências e habilidades adquiridas por Rosner na escola de cinema abrilhantam esta apresentação muito mais polida. Com o lançamento de IRl 2.0 conversamos com Rosner para descobrir o que mudou de lá pra cá e como ele e Azeroth finalmente conseguiram chegar a um acordo.

rosfoll5lsp

  • Personagem Principal: Tyrien (anteriormente Sevrin) Elfo Sangrento Paladino Protetor
  • Guilda: Zenith
  • Reino: Draenor (Horda-EU)

WoW Insider: Conte-nos de suas últimas experiências em Azeroth, seu WoW 2.0 se preferir, como tem levado as coisas desta vez?

Anthony Rosner: Bem, atualmente eu me divirto dentro e fora do game. Não tenho nenhuma rotina específica de jogo. Eu conecto para matar Kael’thas toda semana! Na maior parte do tempo, costumo fazer Batalhas de Mascotes, Raides ocasionais com minha guilda e coisas como LdR, etc.

WoW Insider: O que você acha das mudanças que ocorreram desde que você esteve profundamente ligado ao jogo? Você acha que a atual estrutura e características do game, torna muito mais fácil jogar de maneira casual sem ter que experimentar altas doses e acabar sendo sugado pra dentro deste mundo?

Anthony Rosner: Achei as mudanças ótimas. Coisas como LdR, me permitem ver todo o conteúdo. É uma pena que no LdR as mecânicas e desafios das lutas contra chefes sejam pouco relevantes, o que é compreensível, mas estou contente com o LdR como está. Especialmente quando não se quer fazer raides pra valer, ainda é possível obter equipamentos e manter seu personagem relevante para qualquer que seja o conteúdo mais recente.

Além disso, o conteúdo extra fora as Raides é ótimo. Meu ponto fraco são as batalhas de mascotes, que me permitem jogar o game de forma diferente e ainda me divertir.

rosfoll7lsp

WoW Insider: Como você mantem as coisas equilibradas? Acha que a voz da experiência fica sussurrando constantemente em sua orelha, manter o equilíbrio ainda é uma luta constante ou você acha que integrar o jogo ao resto da sua vida vem mais naturalmente agora?

Anthony Rosner: Parte do que tenho feito é aceitar que eu gosto de jogar. Isso pode soar estranho, mas acho que no passado, eu escondia o que realmente gostava de fazer. Só quando refleti sobre isso sozinho que consegui fazer do ato de jogar, parte da minha vida. Não precisa ser um segredo, nem a única coisa que faço.

Tem coisas que procuro me dedicar mais, como ficar em forma, ter certeza de me divertir longe do computador e trabalhar. Warcraft reinicia (os servidores) a cada semana, então eu não sinto a necessidade de estar online o tempo todo como costumava fazer.

E a principal coisa que fiz foi não me comprometer em nada no jogo, como administrar uma Guilda, me tornar um Oficial ou Líder de Raide. Na verdade, me juntei a uma Guilda casual no meu antigo servidor, mas quando descobriram quem eu era, perguntaram se eu queria ser Líder de Raide. Enquanto pensava a respeito, fui Líder. Não estava muito feliz com isto. Tentei algumas Raides, mas eu não gostava, então eu decidi sair e seguir o meu caminho!

rosfoll2lsp

WoW Insider: Ainda assim, aposto que você já escutou algumas histórias de jogadores viciados em games, e que depois de assistirem IRL entraram em contato com você pra comentar.

Anthony Rosner: Ouvi dizer de garotas preocupadas por seus namorados darem mais atenção aos games do que a elas, sempre me emociono, enquanto tento ajudá-las a recuperarem seus relacionamentos. Havia uma menina que estava grávida, mas o namorado dela estava jogando Star Wars: The Old Republic o tempo todo e parecia que ele não se responsabilizaria pelo seu filho. No fim das contas, acho que eles foram trabalhar fora.

Mas muitos dos comentários foram de pessoas que se identificaram com a minha história. Ou me agradeceram por ajudar a resolverem seus próprios problemas ou apenas entenderam a mensagem e conseguiram ser felizes além do game, ao equilibrarem suas vidas.

WoW Insider: Será que você escolheu seu novo reino e guilda por uma ótica especifica, em busca de um sentimento e estilo de jogo diferentes do último?

Anthony Rosner: Bem, meu servidor já estava morrendo mesmo, então fui embora dele. Parecia estranho jogar lá, vendo os mesmo rostos, eu queria uma mudança de cenário. Fui em busca do melhor servidor JxA, simples assim, sem muitos segredos.

rosfoll3lsp

WoW Insider: Você nunca mais jogou ou falou com seus ex-companheiros de guilda?

Anthony Rosner: Sim. Na verdade, um dos meus velhos companheiros de guilda jogava em outro servidor que estava morrendo e coincidentemente, sua guilda mudou-se para o mesmo servidor que eu. Ele me contou sobre sua guilda e como eles estavam despreocupados e tranquilos em relação as Raides, o que pareceu bom pra mim, então eu entrei nela e estou lá até hoje! Ainda tenho falado com algumas pessoas do WoW, a bem pouco tempo como semana passada, mas um monte dos meus antigos companheiros de guilda desapareceram, ainda mais agora que mudei de servidor.

WoW Insider: Então, o que está acontecendo em sua vida agora, você já se formou? Em que está trabalhando?

Anthony Rosner: Bem, atualmente trabalho como cineasta freelancer, principalmente cobrindo diferentes eventos, mas estou sempre em busca de emprego na industria do cinema tentando encontrar um emprego mais confiável. Tem sido difícil pra muitos dos meus amigos da universidade, que estão na mesma situação que eu, lutando para encontrar trabalho. Em parte é por isso que senti que poderia jogar Warcraft ocasionalmente, uma vez que não coincidisse com quaisquer compromissos, de modo geral, tudo vem em primeiro lugar em detrimento aos games.

Além disso, tenho planos para um novo documentário que leva a história para além de mim e olha para outros jogadores ao redor do mundo.

rosfoll6lsp

WoW Insider: E o que vem a seguir, Anthony?

Anthony Rosner: Bem, vou pra BlizzCon em Novembro e estou super-animado pra saber como vai ser minha primeira vez lá, por isso queria lançar IRL 2.0 antes de me expor, caso as pessoas que tenham visto queiram conhecer quem o fez. Estou querendo fazer um grande documentário, algo que aborda os tipos de questões que eu acho que os jogadores tendem a enfrentar, tais como a violência nos vídeo-games e como os jogadores são geralmente  retratados. Além disso, quero continuar me mantendo em forma e a procura de emprego, enquanto continuo com meu trabalho freelancer.

WoW Insider: E o quanto ao pobre e velho Sevrin, seu paladino original que vi você lutando, em vão, para apagá-lo tantas vezes? Finalmente o excluiu ou você acha que ele vai ser capaz de descansar com tranquilidade e segurança em paz, agora que você seguiu em frente?

Anthony Rosner: Bem, Sevrin não foi excluído. Eu o renomeei para Tyrien (curto muito jogar de paladino protetor!). Mas queria ficar longe dessa identidade. Eu não me sinto como Sevrin mais; acho estranho quando as pessoas me chamam de Sevrin, então geralmente tento escapar disso. Eu nem sequer tenho mais esse nome reservado no meu servidor antigo, então, ele se foi.

Fonte: WoW Insider.

“Novo Ícone” Para as Informações Sobre Latência e QPS

Mudanças no Mini Menu 5.4 WoW

Com a aparição do ícone da Loja Blizzard no minúsculo menu dentro do jogo, algo tinha que sair. E o felizardo foi o ícone do “computadorzinho” que fornecia informações a cerca da latência, taxa de quadros, largura de banda, informações de download e permitia aos jogadores(as) abrir o menu in-game ao clicar nele.

É importante ressaltar que os representantes da Blizzard sugeriram que a loja in-game será lançada, inicialmente, somente nos servidores asiáticos. Então, a princípio, isso não será problema nos servidores americanos, que englobam os servidores brasileiros, e nos europeus. Talvez nunca seja, ao menos por enquanto.

Contudo, os desenvolvedores da Blizzard pensaram em tudo. Não sendo mais possível clicar no ícone pra abrir o menu de jogo – já que é possível fazer o mesmo apenas apertando a tecla Esc em seu teclado – as dicas que eram mostradas ao repousar o ponteiro do mouse sobre o antigo ícone agora estão no ícone da interrogação vermelha (?), ou mais conhecido como ícone de suporte ao cliente. Só não repare nos meus números, por favor, sei que estão péssimos.

WoW Cai Para 7,7 Milhões de Inscritos, Activision Blizzard Compra Ações da Vivendi

gpactivisionblizzard610

WoW Cai Para 7,7 Milhões de Inscritos

Em um comunicado à imprensa (em inglês) a Activision Blizzard informou que até está data o jogo World of Warcraft teve uma queda em seu número de assinantes. Atingindo a marca de 7,7 milhões de inscritos ativos, ou seja, de pessoas que ainda pagam para jogar o maior MMO da Terra. Uma perda de 600.000 assinantes, de um total de 8,3 milhões desde a última análise divulgada, referente aos primeiros quatro meses do ano de 2013.

Activision Blizzard Compra Ações da Vivendi

Activision Blizzard está adquirindo 429 milhões em ações da Vivendi por $5,8 bilhões. Esta compra esta sendo financiada com $1,2 bilhões á vista e $4,6 bilhões no crédito, deixando-os com uma dívida líquida de $1,4 bilhão até o fim da negociação, em Setembro de 2013.

Um grupo de investidores que inclui Bobby Kotick e Brian Kelly, colocaram em conjunto, $ 100.000.000 bem como Tencent e outros parceiros para a aquisição de 172.000 mil em ações por $2,3 bilhões. Este grupo passará a deter 24,9% da empresa e a Vivendi vai manter a propriedade de 83 milhões em ações (12%) da empresa.

Fonte: MMO Champion

Microtransações Dentro do WoW?

novas-notas-de-real_5515_1024x768

A Blizzard anunciou que está considerando inserir a possibilidade do usuário fazer compras in-game em World of Warcraft.

Estamos atualmente explorando a possibilidade de adicionar uma forma dos jogadores de certas regiões fazerem compras diretamente dentro jogo. Como parte deste processo, elementos relacionados com isto vão aparecer no PTR. Vamos dar informações adicionais dos nossos planos à medida que o desenvolvimento evoluí”, disse o gestor da comunidade no Battle.net.

Esta reposta veio a propósito da aparição de um consumível (Enduring Elixir of Wisdom) no PTR, que garante um aumento de 100% na experiência ganha ao matar monstros e ao completar missões [quests].

Fonte: Brasil Gamer

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: